CONTACTOS / CONTACTS

  • Vincent Debut (Executive coordinator)

       vincentdebut@fcsh.unl.pt

  • João Soeiro de Carvalho (Scientific coordinator)

       jsoeiro@fcsh.unl.pt

ENDEREÇO / DIRECTION

Faculdade de Ciências Sociais e Humanas,

Universidade Nova de Lisboa,

Av. de Berna 26 C, 1069-061 Lisboa

Tel: 21 790 8300 Fax: 011-3456-7890

Corpo Docente

Vincent Debut

 

Professor de Acústica na Universidade Nova de Lisboa (UNL, Portugal) e investigador nas áreas de Vibração e Acústica. Engenheiro Físico do Institut National des Sciences Appliquées de Toulouse (França, 2001). Obteve o grau de Mestre em Acústica Aplicada pela Université du Maine (França, 2001) e doutorou-se em Acústica da Université Aix-Marseille (França, 2004), no grupo de Física de Instrumentos Musicais no Laboratório de Mecânica e Acústica. Em 2006, integrou o Laboratório de Dinâmica Aplicada (Instituto Superior Técnico/Centro de Ciências e Tecnologias Nucleares, Portugal) como investigador de pós-doutoramento e, em seguida, como investigador auxiliar. Lecionou também em várias universidades portuguesas, e atualmente, é investigador integrado no Instituto de Etnomusicologia, Música e Dança com sede na UNL, conciliando Ciências Exatas e Ciências Humanas na sua investigação. O seu trabalho associa dois de seus interesses, Música e Física, com ênfase nos mecanismos físicos em que os sons são criados pelos instrumentos musicais. Principais linhas de investigação incluem a modelação física e otimização dos instrumentos musicais, e também o desenvolvimento de técnicas de analise para resolver problemas vibratórios e acústicos em sistemas industriais. Recentes trabalhos incluem a análise da afinação do maior conjunto de carrilhões do século XVIII da Europa, a síntese sonora por modelação física da guitarra Portuguesa, e a ressurreição virtual do som do sino mais antigo de Portugal a partir de dados arqueológicos. A produção científica inclui 3 capítulos de livro, 54 artigos (13 em revistas internacionais; 41 em proceedings de conferências internacional) e 5 relatórios técnicos. O seu trabalho foi premiado por quatro vezes (Prémio Santander-Totta/NOVA, 2016; XXI Congresso Nacional de Ingeniera Mecanica, 2016; Associação Portuguesa de Museologia, 2015; Simpósio Internacional de Acústica Musical, 2014).

Octávio Inácio

 

Nascido em Portugal em 1974, Octávio Inácio concluiu a sua licenciatura em Engenharia Mecânica pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto em 1997. O seu percurso musical como guitarrista clássico e o grau académico em Engenharia levaram-no ao Mestrado em Som e Vibrações (MSc in Sound & Vibration Studies), pelo Institute of Sound and Vibration Research (ISVR) da Universidade de Southampton em Inglaterra, com uma tese em Acústica Musical.

Em 1999 começou a trabalhar como consultor acústico para uma empresa líder de mercado na área da Acústica em Portugal. Dois anos depois é convidado para leccionar Acústica Musical e Arquitectónica na Escola Superior de Música, Artes e Espectáculo do Instituto Politécnico do Porto onde é Director do Laboratório de Acústica Musical. O seu trabalho contínuo como consultor acústico independente leva-o a estabelecer a sua empresa em 2004, actuando em áreas como Acústica de Salas e Edifícios, Acústica e Vibrações Industriais e Acústica Ambiental, entre outras.

Concluiu o seu Doutoramento (PhD in Sound and Vibration Studies) pela Universidade de Southampton em 2009 com uma tese sobre a dinâmica não-linear de instrumentos musicais friccionados e obtém o título de Engenheiro Especialista em Acústica pela Ordem dos Engenheiros no mesmo ano, sendo actualmente membro da comissão de especialização em Engenharia Acústica.

É autor e co-autor de mais de 40 artigos e comunicações publicados em revistas científicas e actas de congressos em diversas áreas da Acústica, mantendo-se activo na investigação científica em Acústica Musical e Arquitectónica, com particular interesse na dinâmica de instrumentos musicais friccionados e tradicionais portugueses, métodos de optimização aplicados a componentes acústicos e técnicas de auralização para Acústica de Salas.

Filippo Bonini Baraldi

 

Filippo Bonini Baraldi é investigador FCT do Instituto de Etnomusicologia (INET-md), NOVA (Portugal). Licenciou-se em Engenharia Electrónica na Universidade de Padova (Itália), em 2001, concluiu um Mestrado em Tecnologia Musical no Instituto de Pesquisa e Coordenação Acústica / Música (IRCAM, Paris) e, em 2003, um Doutoramento em Etnomusicologia na Universidade de Nanterre em 2010 com honras por unanimidade do júri. Obteve uma bolsa de doutoradomento no Centro Nacional Francês de Pesquisa Científica (CNRS, 2003-2006) e uma bolsa de pós-doutoradmento na Sociedade de Etnologia de Nanterre (E. Fleichman, 2011). A sua investigação de doutoramento foi galardoada com o Prémio de Tese de Doutoramento do Museu Quai Branly (Paris, 2011). Em 2013, publicou sua primeira monografia sobre a vida musical romenos ciganos ("Tsiganes, musique et empathie”) nas reputadas edições Maison des Sciences de l'Homme (Paris), a qual foi premiada em 2014 com o Prémio da Academia Charles Cros (França). Entre 2007 e 2014, foi Professor de Etnomusicologia no Departamento de Música da Universidade VIII Saint-Denis em Paris, onde criou um curso no âmbito da temática Música e Emoção, e onde orientou alunos de licenciatura e de estudos pós-graduados. Durante 2014-2015, foi  Professor Convidado Senior (CAPES) na Universidade Federal da Paraíba (Brasil). Foi também convidado para conferências e cursos de várias universidades europeias, designadamente a University College London, University La Sapienza (Roma), Universidade Federal do Pernambuco (Brasil), Middle East Technical University (Ancara, Turquia) e Universidade de Ghent (Bélgica). O seu trabalho de investigação sobre emoção musical constitui uma combinação interdisciplinar, combinando a metodologia da Etnomusicologia, da Computação em Música e das Ciências Cognitivas, do qual resultaram várias publicações de capítulos de livros e nas principais revistas científicas. Participou da criação e coordenação científica (2005-2010) da Rede de Pesquisa "Música, Cognição, Sociedades", financiado pelo Centro Nacional Francês de Pesquisa Científica (CNRS). Filippo Bonini Baraldi é também músico (violonista) actuando em destacados festivais de música (prémio BabelMed-Mondomix em 2013 com o grupo "Wanlov & o Afro-Gypsy Band") e cineasta de documentários de música (Prémio da Sociedade Francesa de Etnomusicologia no XXIV Festival Jean Rouch, Paris, de 2005, para o filme "Plan-séquence d'une mort criée").

Iñigo Sanchez Fuarros

Iñigo Sánchez Fuarros é doutor em Antropologia pela Universidad de Barcelona. Na atualidade trabalha como investigador em pós-doutoramento no Instituto de Etnomusicologia (INET-MD) da Universidade Nova de Lisboa. As suas linhas de investigação abarcam temas como o estudo da música em contextos migratórios, a relação entre música e cidade, assim como as problemáticas relacionadas com a antropologia dos sentidos. É autor do livro Cubaneando en Barcelona. Música, migración y experiencia urbana (CSIC, 2012) e o seu trabalho apareceu em revistas especializadas (TRANS-Revista Transcultural de Música, Western Folklore, Revista d'Etnologia de Catalunya) e em outro tipo de publicações, entre as que destacam os volumes coletivos Fiesta y ciudad: pluriculturalidad e integración (CSIC, 2008), Made in Spain. Studies in Popular Music (Routledge, 2013), e Musical Performance and the Changing City (Routledge, 2013). Na actualidade é o director de TRANS-Transcultural Music Review.

Miguel Moraes Cabral

 

Nascido em 1984, Miguel Moraes Cabral é engenheiro de som e realizador de filmes. Licenciado pela Escola Superior de Teatro e Cinema, especializa-se em som na escola Louis Lumière, em Paris. Em 2016, é membro artista da Casa de Velasquez, em Madrid.
Trabalhou com vários realizadores portugueses na captação, montagem de som ou mistura de filme, nomeadamente em filmes de Pedro Costa, Sandro Aguilar, Sérgio Trefaut, Marie Losier etc.

Foi selecionado pelo Berlinale Talent Campus no prestigioso festival de cinema de Berlim onde foi convidado em 2009.
Durante muitos anos, fez parte do comité de selecção de curtas-metragens do festival Indielisboa. Recentemente, o seu último filme, O Homem de Trás-os-Montes, foi selecionada para a edição 2017 do festival IndieLisboa.

Miguel Carvalho

 

Miguel Carvalho integra desde 2010 o Instituto de Etnomusicologia - Centro de Estudos em Música e Dança (Faculdade de Ciências Sociais e Humanas/Universidade Nova de Lisboa) e o Laboratório de Dinâmica Aplicada (Campus Tecnológico e Nuclear/Instituto Superior Técnico/Universidade Técnica de Lisboa). As suas principais áreas de investigação são a Acústica Musical e a Organologia, com particular interesse em análise modal experimental, modelação física e otimização de instrumentos musicais.

Licenciou-se em Ciências Musicais na Universidade do Minho em 2010 e concluiu em 2012 o seu mestrado com a tese intitulada "Os carrilhões de Mafra: caracterização acústica dos sinos”, no Departamento de Ciências Musicais da FCSH/UNL, financiado pela Fundação Portuguesa para a Ciência e Tecnologia (FCT). Atualmente encontra-se na fase final do seu projeto de doutoramento intitulado "Desenvolvimento de métodos avançados da acústica musical para afinação e restauro de carrilhões históricos", financiado pela FCT, sob a supervisão do Prof. Doutor Vincent Debut (INET-md/FCSH/UNL) e do Investigador Doutor José Vieira Antunes (LDA/CTN/IST/UTL).

Atualmente integra a equipa de investigação do projeto multidisciplinar “Singing bronze: material sciences and acoustic engineering advanced techniques toward the preservation of the Mafra carillon bells”, vencedor do Prémio de Investigação Colaborativa Santander Totta / Universidade NOVA de Lisboa 2015/2016 bem como do projecto “Timbila, Makwayela e Marrabenta: um século de representação musical de Moçambique” financiado pela FCT.

O seu trabalho de investigação tem sido publicado em capítulos de livros, revistas internacionais com arbitragem científica e atas de conferências internacionais e foi premiado por duas vezes, pelo International Symposium on Musical Acoustics (2014) e pela Associação Portuguesa de Museologia (2015).

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now